27 junho 2008

verdes molhados

belos e tristes
eram seu olhos
não tinham nada
de ressaca
eram precoces
um texto vivo
de um corpo jovem
vendido e usado
mucho quando devia florir
mocidade amputada
pele cheirando a dor
humano objeto
olhinhos molhados
qual vaga-lume triste
numa noite escura
sem excitação
apenas dois fachos
de uma luz verde
sem esperança

2 comentários:

  1. Comendo poesia..............
    abraço manoooooooooo

    ResponderExcluir
  2. adri antunes7/7/08 16:47

    Iraaaa, coloquei um link pro seu blog no meu!!! um bju, virei te visitar mais vezes, adorei tuas poesias!!! bjinhuuuu

    ResponderExcluir