19 fevereiro 2008

artista

nasci cheirando
a barro e sangue
e outros cheiros
o massapé porém
terra fértil
e escura
exalava mais
em mim
mamãe artista
oleira, louceira
seus dedos moldavam
penelas, potes, alguidares
lembro das pedrinhas
lisas que ela colhia
do riacho
para alisar
sua criação
quantas vezes
acariciou minha face
pedrinhas lisas
mãos de mamãe