26 julho 2010

ambulante

entrou no ônibus
sentou na cadeira mais alta
o vento que soprova da janela
era brisa triste

vez e outra
o sol aparecia entre os prédios
e o céu  de um azul intenso
falava de um belo horizonte

lá fora
a tarde dominical
declinava serena e melancólica

o ônibus, porém,
e os passageiros
eram solidão ambulante...