07 agosto 2010

só você

estava quase escuro
e por trás do muro
um barulho como que gemido
o gemido era meu medo

me arrepei
e com olhar tímido
aquele olhar carente
de quem pede ajuda
pensei em você

toma minha mão
segura-a suavemente
e me tira deste medo desacompanhado

só você pode me libertar
deste gemido escudido
espremido
desta dor sentida

só você pode derrubar o muro
que me tira a luz
só você pode me devolver a paz

paz perdida
naquel dia
em que meu olhar
encontrou você em meio a multidão

segura minha mão...