30 outubro 2012

cais do peito

inventar amizade não há
há a vontade de ligar
ligar duas solidões
unir corações reais
de sangue e carne
se a pupila dilatar
ou a lágrima teimar
foi autêntico
uma hora o peito baterá mais forte
e lá do cais do peito

um aceno
para o sol
o amigo dos nascentes e poentes...