17 março 2012

pingos

os pingos de chuva lá fora
as águas de março na telha
o lençol limpo e cheiroso
manda o cansaço embora
o relâmpago rasga o céu
num átimo tudo avermelha

de repente um assombro
o trovão e o estrondo
os sem-tetos não ouvem 
a música das telhas....